Mestrado em Supervisão Pedagógica em Ensino das Ciências

28
Mai 08

      

       No último post, referi a minha experiência pessoal sobre a temática em causa. O post que hoje crio serve para dar algumas sugestões, nomeadamente a todos os professores (não só aos de TIC). Os docentes também devem ter uma atitude interventiva na possível resolução destas situações. Os nossos alunos devem ser educados para tirar o maior partido da Internet, no entanto, devem estar conscientes de possíveis riscos e perigos.
     O professor deve: 
- estar atento a comportamentos ditos estranhos por parte dos alunos;
- estar atento às atitudes dos alunos à frente do computador;
- alertar os educandos para não falarem com estranhos na Internet, fornecendo o seu contacto apenas a quem de facto conhecem;
- alertar os estudantes para nunca darem informações e dados pessoais na Internet, nomeadamente, morada, número de telefone, nome completo, escola onde andam,etc;
- alertar os educandos para não publicarem fotos na Net, especialmente fotos que mostrem o corpo ou características pessoais;
- alertar os alunos para nunca marcarem encontros através da Internet.
      Estas são algumas sugestões que aqui deixo. Servem também para pais, encarregados de educação ou outros agentes educativos. Parte de nós adultos, promover um bom relacionamento entre as nossas crianças e jovens com os tecnologias.
      Aqui ao lado publico um vídeo muito interessante de uma matéria jornalística sobre as precauções na Internet (Precauções na Internet).
       Já agora, também deixo a questão: não será altura de o nosso país criar uma legislação mais segura e concreta sobre os possíveis problemas da Internet?
       Mais sugestões....
       Ficam aqui registadas indicações para os professores do 3º Ciclo e Secundário:
"1. Com a colaboração dos alunos crie uma lista de regras para utilização da Internet. Deverá incluir os tipos de sites que não são permitidos usar nas aulas e instruções para comunicação online, o que inclui a comunicação em salas de chat.
2. Mantenha-se em locais da sala que lhe permitam visualizar e supervisionar facilmente as actividades dos seus alunos. Caso a disposição da sala não o permita, aborde a questão com o coordenador TIC da sua escola.
3. Informe-se junto do coordenador TIC da sua escola sobre ferramentas de filtragem de conteúdos para usar como complemento e, não como substituto, da supervisão dos professores.
4. Explique aos seus alunos que não podem transferir programas, música, ou ficheiros sem autorização. Se partilharem ficheiros ou retirarem texto ou imagens da Web, podem estar a violar a lei dos direitos de autor.
5. Converse com os seus alunos sobre pornografia online e oriente-os para bons sites sobre saúde e sexualidade.
6. Fale com os seus alunos sobre o que é um comportamento online responsável e ético. Não devem usar a Internet para espalhar boatos e intimidar ou ameaçar outras pessoas.
7. Fale com os seus alunos sobre os jogos de azar online e os seus potenciais riscos, lembrando-lhes que é ilegal jogarem este tipo de jogos.
8. Certifique-se de que os seus alunos não efectuam transacções financeiras online, o que inclui encomendar, comprar ou vender um artigo.
9. Converse com os seus alunos sobre os amigos deles e as suas actividades online, tal como faria em relação às suas outras actividades no mundo real.
10. Ajude-os a protegerem-se contra o spam. Diga aos seus alunos para não revelarem os seus endereços de correio electrónico online, para não responderem a ""junk mail"" e para utilizarem filtros de correio electrónico.
11. Avise os seus alunos de que nunca devem revelar informações pessoais quando utilizam correio electrónico, salas de chat ou serviços de mensagens instantâneas, nem tão pouco quando preenchem formulários de registo ou participam em concursos online.
12. Procure saber quais são as salas de chat ou os fóruns de mensagens que os seus alunos visitam e com quem falam online. Insista para que usem salas de chat monitorizadas e para que se mantenham em áreas públicas das salas de chat. Deixe bem claro que nunca devem aceitar encontrar-se pessoalmente com alguém que conheceram online.
13. Procure estar atento aos Web sites que os seus alunos visitam, de modo a tentar saber se visitam sites com conteúdos ofensivos ou se colocam na Internet informações pessoais ou fotografias deles mesmos.
14. Encoraje os seus alunos a falarem consigo ou com os pais, se alguma coisa ou alguém online os fizer sentir pouco à vontade ou ameaçados. Mantenha-se calmo e lembre-lhes que não terão qualquer problema se lhe contarem algo que se tenha passado online. Elogie o seu comportamento e encoraje-os a irem ter consigo caso volte a acontecer o mesmo. Obtenha informações adicionais sobre como lidar com predadores online e cyberbullies.
15. Alerte os seus colegas para a importância destas questões. Sugira-lhes sites que falem destes temas e proponha-lhes projectos interdisciplinares que ajudem a educar os alunos para a segurança na Internet."
 
 (Fonte: www.seguranet.min-edu.pt/professores)
publicado por anateresaa às 11:13
sinto-me:

Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
27
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
VÍDEO DIGITAL
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO